Teve, por Unidade mobilizadora, o Regimento de Artilharia Ligeira 1, de Lisboa. Constituído por três Companhias operacionais e uma de comando e serviços - C.ART 738, C.ART 739, C.ART 740 e CCS - desembarcou em Luanda no dia 18 de Janeiro de 1965. Regressou à Metrópole em 1967, aportando ao cais da Rocha do Conde de Óbidos a 9 de Março

domingo, 16 de janeiro de 2011

Mussende Revisitado - Parte 4 - A Actualidade

No seguimento dos postais, relacionados com o Mussende, AQUI, AQUI e AQUI publicados, recebi, remetido pelo Sr. Alves Marcelino, um conjunto de fotos recentes daquela localidade. Vi-as várias vezes, numa tentativa, parcialmente vã, de recordar lugares. Decidi-me, hoje, a publicá-las, comentando-as de modo breve.
O Sr. Alves Marcelino, a quem endereço os meus sinceros agradecimentos pela oferta, é natural do Mussende, onde nasceu em 1975, isto é, nove anos depois do 4º. Pelotão da CArt739 ter deixado aquela localidade.

Mussende - Largo - 1966
(Vista da Estrada para Malange)

Mussende - Largo - 2010
(Vista da Estrada para Malange)
Mussende - Quartel - 1966
(Vista do Café do Leitão)
Mussende - Local onde existiu o Quartel - 2010
(É o espaço verde, do lado esquerdo)
Mussende - 2010
Antigo Quartel Angolano e Escola
(Não me recordo destas construções. Pela localização, perece-me ser o antigo Posto Administrativo, junto ao qual havia um pequeno espaço desportivo, muito frequentado pela tropa)
Exterior do Café do Leitão - 1966
FurMilInf Ventura e 2º. SargArt Santa
(À porta, vê-se, ainda, a Mulher do proprietário. Ao fundo, sentados, o SoldAtInf Martins e o SoldEnf Júlio)
Mussende - 2010
Local onde existiu o Café do Leitão
(A casa que se vê foi-me indicada como tendo sido esse café. Penso que não corresponde à realidade. Se bem me recordo - e a foto anterior parece confirmar - o café ficava, precisamente, no ângulo das estradas, isto é, à frente da casa indicada. Esta casa poderá ter sido a casa comercial onde o Leitão trocava mercadorias metropolitanas, por produtos indígenas, e é, actualmente, a sede local do MPLA)

7 comentários:

Anónimo disse...

E é isto mesmo!Não está enganado.

Luciano Luís disse...

Quem confirmou dizendo: « E é isto mesmo! Não está enganado.» é o Luciano Luís que vive hoje no Mussende, e não é o António. Desculpe-me por ´não ter assinado aquele comentário.
Luciano Luís

Luciano Luís disse...

Tem boa memória do Mussende! Aquelas construções e as duas antenas que aí aparecem são recentes. Mas é exactamente a área do antigo posto administrtivo que como o quartel, deixou simplesmente de existir. Algumas paredes que aí se viam eram da escola no pátio da qual está até hoje o pequeno campo de futebol a que se referiu e as do hospital que ficava depois do posto administrativo,no sentido de quem vai para Malange. As árvores que se vêm no meio, são as que circundam a pequena piscina que estava em frente do posto administrativo.

VETERANO disse...

Caro Sr. Luciano Luís:

Peço-lhe desculpa de ter demorado a colocar on line o seu comentário. A sua leitura gerou algumas lembranças que quero publicar, tão rapidamente quanto possível.

Grato pela sua atenção.

VETERANO

Dora Machado disse...

Boa tarde! O meu nome é Vitor Guerreiro era motorista numa companhia do B.Art. 741, nos anos 65-67, em Angola. Venho por este meio solicitar-lhe contacto do Camarada Nuno Anselmo, para futuro encontro. Agradeço desde já a atenção prestada.
Cumprimentos

Vitor Guerreiro

Dora Machado disse...

Boa tarde! O meu nome é Vitor Guerreiro era motorista numa companhia do B.Art. 741, nos anos 65-67, em Angola. Venho por este meio solicitar-lhe contacto do Camarada Nuno Anselmo, para futuro encontro. Agradeço desde já a atenção prestada.
Cumprimentos

Vitor Guerreiro

VETERANO disse...

Caro Camarada Vitor Guerreiro:

Como compreenderá certamente, não me é possível colocar em lugar acessível a todos os visitantes os contactos de quem quer que seja.

Pretendendo contactar particularmente o Cel. Nuno Anselmo, sugiro que me remeta um mail - poderá encontrar o meu endereço electrónico em "Acerca de Mim" deste blogue - após o que lhe responderei pela mesma via.

Por outro lado, se o seu interesse é participar das confraternizações anuais deverá, no mail em causa,dar-me essa indicação a fim de o incluir no ficheiro geral, em meu poder, visto ser eu próprio que organizo os encontros comemorativos.

Um Abraço

VETERANO