Teve, por Unidade mobilizadora, o Regimento de Artilharia Ligeira 1, de Lisboa. Constituído por três Companhias operacionais e uma de comando e serviços - C.ART 738, C.ART 739, C.ART 740 e CCS - desembarcou em Luanda no dia 18 de Janeiro de 1965. Regressou à Metrópole em 1967, aportando ao cais da Rocha do Conde de Óbidos a 9 de Março

domingo, 30 de outubro de 2011

Mussende Revisitado - Parte 5 - Procissão em Honra de Santo António

A Cidade e o Concelho onde exerço o meu dever de cidadania estiveram recentemente, nas "bocas do mundo" - que é como quem diz, nas páginas dos jornais - pelas piores razões possiveis: enriquecimentos ilícitos e elevadas suspeitas de corrupção, para além da circunstância da Câmara Municipal se encontrar em situação financeira tão ruim que o plano de saneamento financeiro anda em bolandas há quase um ano. Afora uma "virose" que me apanhou desprevenido, foi esta a principal razão da minha ausência deste blogue, durante o mês que amanhã termina.
Assim e para compor o Outubro, aqui vai mais uma "revisita" ao Mussende. Aproveitando a colocação de mais umas quantas fotografias da procissão por alturas das festas de Santo António, transcreverei alguns comentários que se encontram demasiado "escondidos" nos postais para onde foram enviados, pois considero que vale bem a pena, dar-lhes alguma notoriedade. 

Procissão em honra de Santo António
Saída da Capela
Procissão
Início
Procissão
Os Soldados Carregam o Andor
(Da esq. para a dir. identifico: SoldTeleg ?, SoldMecAut ? (à civil), SoldAtInf Santos"O Porto", SoldAtInf "O Mano", SoldAtInf Martins". Em primeiro plano, à civil, SoldAtInf Sabido.
Procissão
Uma fase do percurso
O Missionário Holandês, de venerandas barbas brancas!
Grupo de Belezas Locais
Selecção de Comentários
Os Comentários que se seguem foram retirados de vários postais colocados, ao longo do tempo, neste blogue. O critério de selecção foi, exclusivamente, o terem sido escritos por pessoas do Mussende ou que lá viveram ou que ainda lá vivem e que manifestaram satisfação pelas recordações despertadas.

Allmcn disse...
Caros veteranos
Ao visualizar vosso Blogue fiquei emocionado com as fotos antigas retratando aquilo que foi não só o Mussende nos anos 60 mas também vossa jornada.
Não sou veterano mas sim nascido em Mussende em 1975.
Gostaria que pudessem publicar mais fotos destas paragens para conhecermos melhor sobre o passado dessas terras.
Estive em Mussende no passado dia 11 de Novembro. Se me permitem farei upload de algumas fotos do Mussende hoje.
22 de Novembro de 2010


Luis Miguel disse...
Considero-me um sortudo por me ter sido dada, por contingências naturais da vida, a possibilidade de constatar a obra deixada neste imenso Território por homens que, na sua maioria de origem humilde cuja simplicidade e conhecimentos na arte de trabalhar a terra e transformar recursos naturais existentes em cidades e vilas que são hoje o orgulho deste País, conquistaram de forma indelével o coração deste Povo.
Escalei o Mussende (Vila), como tantas outras municipalidades do interior de Angola, na execução de trabalhos de renovação e requalificação urbana.
E resolvi ficar. Esta pequena povoação ainda é um cruzamento de estradas, mas é precisamente esta particularidade que a vai, num futuro próximo se houver vontade politica dos Órgãos do Poder Central e Local, transformar num forte pólo de desenvolvimento para esta região, pelo menos assim espero.
Confirmo a passagem esporádica pela Vila dos filhos do Leitão, o Zé e o Armindo. Este está estabelecido no Lobito, com uma empresa de obras públicas. Tenho conhecimento que recuperou a fazenda do pai localizada no Muxito, pequena povoação localizada na estrada (picada) que liga o Mussende ao Libolo, foi-lhe entregue também uma residência, no centro da Vila para os compensar da perda do estabelecimento do Pai, que entretanto já foi toda reabilitada pelo Armindo Leitão.
Este blogue foi e é de muita utilidade para mim porque me permitiu uma visão histórica do local, condição importante para a realização do meu trabalho.
A todos quantos calcorrearam as Terras do Mussende no cumprimento de uma obrigação ou destino os meus agradecimentos pelas imagens e conhecimentos transmitidos.
21 de Dezembro de 2010



Luciano Luís disse...
Regozijo-me em aceder a esse blogue e parabenizo sinceramente o seu dono por esta inédita iniciativa. É sim tempo de recordar o passado desta vila e sobre esse passado comçarmos a reconstruí-la bém como a construí-la, ela que é realmente linda e humilde vila assentada sobre o solo mais rico da província e celeiro da nação angolana,sendo nós, os seus filhos,a sua primeira riqueza. Para que ela se desenvolva, temos que ser nós a retirá-la do abandono em que se encontrava pelo menos até o fim da gurra. sigamos o exemplo da sua actual Administradora que tudo faz por ela e de Dom benedito Roberto que para o desenvolvimento integral de todo o município e não só, hoje mesmo, dia 28 de Agosto de 2011, fundou a sua Missão, passando de Centro Missionário de Santo António para Missão Católica de Santo António de Mussende, depois que reabriu o no domingo passado, a Missão Católica de São João de Brito-Chengue.Agradecendo-vos uma vez mais despeço-me respeitosamente;
31 de Agosto de 2011


Luciano Luís disse...
Tem boa memória do Mussende! Aquelas construções e as duas antenas que aí aparecem são recentes. Mas é exactamente a área do antigo posto administrtivo que como o quartel, deixou simplesmente de existir. Algumas paredes que aí se viam eram da escola no pátio da qual está até hoje o pequeno campo de futebol a que se referiu e as do hospital que ficava depois do posto administrativo,no sentido de quem vai para Malange. As árvores que se vêm no meio, são as que circundam a pequena piscina que estava em frente do posto administrativo.
31 de Agosto de 2011


L.K.Luís disse...
Gostariamos também, Sr.Veterano, para além da recordação, alguns extractos da história dessa vila e do seu povo, se aí tiver alguma matéria nesse sentido. A que se tem aqui é muito superficial e quase sem grande fundamento.
20 de Outubro de 2011
VETERANO

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Soldado Artur Dias dos Santos! PRESENTE!


Artur Dias dos Santos, o "Palhaço"

45º. Aniversário da sua morte em combate no Leste de Angola

"Em verdade, só morremos verdadeiramente quando já ninguém nos recorda"

Um patrulhamento na área do Mussende
Mariano Machado (Haco)
Na foto, o "Palhaço" está na parte de trás do «jeep». Da esquerda para a direita: o SoldConAut "Compadre", o FurrMilInf Carlos Ventura, o seu Comandante de Secção, e,  junto à roda, o pequenito "Atraso de Vida".


"In Memoriam"
"Ich hatt' einen Kameraden" (Eu tinha um camarada)