Teve, por Unidade mobilizadora, o Regimento de Artilharia Ligeira 1, de Lisboa. Constituído por três Companhias operacionais e uma de comando e serviços - C.ART 738, C.ART 739, C.ART 740 e CCS - desembarcou em Luanda no dia 18 de Janeiro de 1965. Regressou à Metrópole em 1967, aportando ao cais da Rocha do Conde de Óbidos a 9 de Março.

sábado, 31 de março de 2012

Confraternização de 2012 - Fotos de Grupo

...E Houve Ainda Quem Falhasse A Fotografia!

CArt 738
CArt 739
CArt 740
CCS
Foram 130 - apetecia-me dizer "Indefectíveis" - que se reuniram no passado dia 12, em Fátima, para comemorar o 45º. Aniversário do regresso de Angola. Quase todos acompanhados de seus familiares, num total de 289 convivas.

VETERANO

sexta-feira, 16 de março de 2012

Soldado Manuel Sousa Pinto! PRESENTE!


Faz hoje 47 anos que faleceu, algures no Norte de Angola, o Soldado Atirador de Infantaria 

Manuel Sousa Pinto

 que fazia parte do 4º. Grupo de Combate da CArt 739.
"Em verdade, só morremos verdadeiramente quando já ninguém nos recorda"

"In Memoriam"
Uma velha canção militar alemã "Ich hatt' einen Kameraden" (Eu tinha um camarada...)

segunda-feira, 12 de março de 2012

Confraternização de 2012 - Notas à Margem

FÁTIMA
A Casa São Nuno, onde se realizou a confraternização deste ano

A Confraternização de 2012 realizou-se no pretérito Sábado, na Casa São Nuno, em Fátima
A concentração estava prevista para o meio-dia, altura em que foram servidas as Entradas. Por volta da uma hora da tarde iniciou-se o Almoço, que reuniu cerca de 300 pessoas
Um aspecto da sala (foto roubada DAQUI)
Procuramos sempre que o convívio de realize numa localidade situada sensivelmente a meio do País, minimizando, deste modo, o esforço derivado das grandes distâncias a percorrer, quer por quem vem do Alto Minho ou Trás-os-Montes, quer, também, por quem se desloca do Algarve
Fátima foi, este ano, escolhida pela primeira vez. Alguns Camaradas viajaram, propositadamente do Canadá e faziam gosto em deslocarem-se a Fátima. Com a escolha, proporcionou-se um "dois-em-um"
A passagem por Fátima era quase um hábito para muitos Camaradas, geralmente a pedido dos seus familiares, quando os convívios se realizavam mais pelo Sul. Também aqui o "dois-em-um" veio a calhar
A CArt 738 e a CArt 739 distinguiram-se, este ano, pelo elevado número de participantes. As outras duas Companhias, apesar de um maior número de presenças, estão ainda um pouco longe de as alcançarem.
A Cart 738 reuniu, este ano, os seus quatro comandantes de Pelotão (Pereira, Morgado, Casimiro e Fagundes), o que não acontecia há já muitos anos (sem querer arriscar, talvez há mais de 20 anos)
Os quatro Comandantes de Pelotão da CArt 738
Francisco Morgado, Sebastião Fagundes, Vitor Casimiro e José Pereira
(Em pé, Carlos Cristóvão da CCaç 715) . Foto roubada DAQUI

O reencontro do ex-Furriel Morais Soares - CArt 738 - com os seus Camaradas que já não via há 45 anos foi um dos momentos emocionantes do dia.
  José Pereira, Morais Soares e Mário Abreu, todos da CArt 738
(Foto roubada ao blogue SPM8146)

Do ex-Alferes Palaio - da CArt 739 e que não pôde comparecer - recebemos um "mail" que prometemos ler durante o convívio. Um pequeno problema surgido na altura da partilha do bolo comemorativo exigiu a nossa presença e o momento passou. Com o nosso pedido de desculpa, aqui o reproduzimos:
Caríssimos camaradas de armas, bons amigos do peito lusitano (oba!)
Com os 70 anos estou, garanto-vos cada vez mais "que es adof"!
Certamente vos lembrareis de que na vossa meninice pessoas de cinquenta e tal anos eram velhas. Na altura éramos capazes de pedir a Deus (e esta heim?) para que nos deixasse chegar aos 60 ou talvez sessenta e doisinhos.
Estamos a maioria de nós quase nos 70, mesmo o capitão Morna e o nosso Mira, pai-nosso (que me perdõe), o discreto e gentil Amaro e do british Rubi Marques, impecável, nem se fala!... e então vamos queixar-nos de quê? O Almeida ainda dança com a rodopiante e simpática mulher, o Oliveira gaba-se de fazer outras coisas horizontalizadas... O Albino e o Luís ainda sorriem bondosamente, o alferes Barreira ainda tem energia para compôr discursos patrióticos, o alferes Augusto está cada vez mais rezingão e obstinadamente crente (ó defeito!), o Catuna engorda como um homem bom e o Cortes está como sempre, o Armando está magro como um homem bom casado com uma mulher bem disposta. O Silva Pereira é eterno! Queixar-mo-nos de quê?!
A morte sorri a todos, saibamos devolver-lhe o sorriso. O que está para vir (surgir) do chão da picada, do verde húmido da mata... olha camarada: "que es adof"!.
Um abraço para todos da 739, do Batalhão inteiro e em especial para os que um dia serviram no meu afilhado "que es adof";
ou então, já que estão em Fátima, encomendem-se a Maria, que nos séculos da nossa glória (XV e XVI) era a "Nossa Senhora dos Navegantes", sempre rezada, a bordo, na hora canónica das Trindades.
Palaiué
PS - Já está na editora a nossa história para os nossos netos lerem. Vamos a ver se sai este ano. 

VETERANO

PS - Este postal irá sendo actualizado, ao longo dos próximos dias, com notas várias, à medida das nossas lembranças. Paralelamente, aguardo o envio de várias fotografias que publicarei mal cheguem ao meu poder.
PPS - Mandem-me as vossas "notas à margem" que serão publicadas com a indicação da origem.