Teve, por Unidade mobilizadora, o Regimento de Artilharia Ligeira 1, de Lisboa. Constituído por três Companhias operacionais e uma de comando e serviços - C.ART 738, C.ART 739, C.ART 740 e CCS - desembarcou em Luanda no dia 18 de Janeiro de 1965. Regressou à Metrópole em 1967, aportando ao cais da Rocha do Conde de Óbidos a 9 de Março.

sexta-feira, 20 de março de 2015

CONFRATERNIZAÇÃO DE 2015 - Parte Segunda

Confraternização de 2015
Este é, e com toda a justiça, um postal do Caríssimo camarada do Batalhão Cel. Nuno Anselmo!
São dele as fotografias publicadas e são, também dele, as palavras que transcreverei já de seguida, retiradas do "mail" que me remeteu.
O Cel Nuno Anselmo é um entusiasta destes encontros de "velhos camaradas". Vem geralmente, acompanhado de seu neto, também ele, actualmente, a prestar serviço militar. E, este ano, teve a alegria de reencontrar dois antigos amigos, que, pela primeira vez em 48 anos, quiseram estar presentes.   
CArt 738
CArt 739
B ART 741

Quero agradecer e alegrar-me com a vossa presença e dos vossos familiares!

50 Anos da Partida; 48 do Regresso; 29º. Convívio!

É OBRA!

Quero agradecer e reconhecer o profícuo e generoso trabalho e dedicação do Alferes Silva Pereira, da CArt 739 e seus muchachos que ao longo destes anos nos têm proporcionado estes momentos tão agradáveis e reconfortantes. Eu próprio quando saio daqui, vou mais jovem de espírito e por vezes julgo ser ainda Alferes...
Quero lembrar que nós com muito sacrifício e alguns com muito sofrimento - físico, humano, familiar e objecções de consciência - CUMPRIMOS BEM E O MELHOR POSSÍVEL A NOSSA MISSÃO.

PENSÁVAMOS QUE O QUE FAZÍAMOS ERA O MELHOR PARA TODOS E DE PORTUGAL 

Quero lembrar ainda que alguns de nós, ainda sofrem e sem qualquer reconhecimento, o que por lá em Angola passámos.
Quero deixar uma palavra de ESPERANÇA de que melhores dias virão para Portugal e para os Portugueses, embora reconheça que alguns, MAUS PORTUGUESES, estão a tratar mais de si próprios do que dos portugueses.

PARA BOM ENTENDEDOR... MEIA PALAVRA BASTA 

Quero fazer votos sinceros de que de hoje a um ano nos reencontremos e que alguns, se não estiverem melhores das suas maleitas (a idade não perdoa...) pelo menos não estejam piores.
Um forte abraço a todos e os meus agradecimentos aos familiares que nos acompanharam nesta jornada, nos quais incluo o meu neto Miguel, que me tem acompanhado nos últimos três anos.
(Alocução que não teve oportunidade de proferir) 
CArt 740
CCS
Não querendo ser repetitivo e apenas, mais uma vez, pretendendo felicitar, a ti e aos teus colaboradores e venho referir que o 29º convívio me fez voltar aos tempos de "jovem" Alferes, Tenente ou Capitão.
O meu neto igualmente continua fã destes encontros chegando ao ponto de me perguntar por alguns elementos do meu PEL REC que estiveram no ano passado e com quem ele manteve uma grande conversa e este ano não vieram.

Este ano, para mim, foi ainda melhor pois revi, pela primeira vez, o Tenente Médico Arménio B. Frias (fizemos uma grande festa e ele disse-me que tinha ido um pouco por minha culpa...e ainda bem), o  Alferes Guilherme Silvério Barreira, que me veio falar assim que me viu (eu não o reconhecia) e também tentamos pôr a escrita em dia e finalmente o António Maria Cavaleiro Simões Pessoa, que era condutor da CArt 740 e que era o meu condutor quando nas vésperas de sermos rendidos para o nosso regresso ao "PUTO" eu perdi uma pistola Walther que me caiu do coldre em NOVO REDONDO no regresso de uma ida ao Lobito, à sede do Batalhão.
Estava eu na Quibala Sul, sede da CART 740 a tentar arranjar uma maneira de resolver o assunto...quando me vieram entregar a arma. Naquela altura foi cá um susto que nem queiras saber. Esta história, como deves calcular, nunca mais a esqueci.
Apenas não me lembrava que era o Simões Pessoa (na Companhia ele era o "POLÍCIA") o condutor e ele veio recordar-me.  

Nuno Anselmo
Um aspecto da assistência
Outro aspecto da assistência
O Bolo Comemorativo
O Cel Rubi Marques proferindo o seu patriótico discurso
O Cel Rubi Marques e o autor do blogue e organizador da confraternização

E... o nosso contributo!
Velhos Camaradas (marcha militar)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Soldado Manuel de Sousa Pinto! PRESENTE!


Faz hoje 50 anos que faleceu, algures no Norte de Angola, o Soldado Atirador de Infantaria 

Manuel Sousa Pinto

 que fazia parte do 4º. Grupo de Combate da CArt 739.
"Em verdade, só morremos verdadeiramente quando já ninguém nos recorda"

"In Memoriam"
Uma velha canção militar alemã "Ich hatt' einen Kameraden" (Eu tinha um camarada...)

terça-feira, 10 de março de 2015

CONFRATERNIZAÇÃO DE 2015 - Parte Primeira

Cart 738
CArt 739
Cart 740
CCS
(Fotos gentilmente remetidas pelo Camarada Carlos Cristóvão, da CCaç 715 que, anualmente, comemora connosco)

Confraternização de 2015

Há três dias, a 7 de Março, levamos a cabo mais um almoço-convívio dos militares que pertenceram ao Batalhão de Artilharia 741. Comemorámos o 48º. Aniversário do nosso regresso - a 9 de Março de 1967 - bem como o 50º. da nossa partida - 18 de Janeiro de 1965.

Desta vez, o evento aconteceu em Martingança, Em tempos de crise há que ponderar variados aspectos na decisão e esta foi a melhor solução encontrada, apesar de, localmente, haver, por parte de alguns camaradas, alguma contestação. Argumentavam que teria sido preferível realizar o evento em Fátima. Sucedeu, porém, que o nosso local habitual nesta localidade tinha o dia ocupado. Outros contactos se fizeram, sem êxito, devido a razões várias. A solução foi, de facto, Martingança.

Apesar de algumas (poucas) queixas a que já aludimos, o evento correu, até, aceitavelmente bem! O dia esteve bonito, quase quente, pois o Sol primaveril honrou-nos com a sua presença. Para além das entradas e do almoço, houve bar aberto, bolo de aniversário e espumante, música ao vivo para dançar e lanche para confortar os estômagos para a viagem do regresso!

Mudando de assunto, não podemos deixar de lamentar a ausência de alguns Camaradas, na generalidade por razões de doença própria ou de familiar. São amizades de 50 anos! E, subitamente, sabemos que este vai ser operado, que aquele o foi no mês passado, e, àqueloutro, lhe faleceu a Mulher! Há cartas-convite que nos chegam, devolvidas, levando-nos a suspeitar de eventuais falecimentos! É a idade a vencer a batalha da vida!

Durante momentos, lembrámos aqueles, cuja doença lhes não permite a deslocação. O Martins, companheiro da Organização, o Armando Sobreiro, o Arnaldo Carneiro e outros mais. E lembrámos, também, aqueles que faleceram, não só em terras angolanas - "O Palhaço", o Pinto e o Moreira, cuja memória cuidamos em manter viva neste blogue - mas, igualmente, aqueles de cujo falecimento fomos tomando conhecimento ao longo dos anos. Ver Página "In Memoriam".   
Discursou, como habitualmente, o Coronel Rubi Marques que nunca se dispensa de comparecer. Confortam-nos as suas patrióticas palavras, fazendo-nos sentir que, apesar de tudo, o dever que soubemos cumprir, valeu a pena, pela honra e em memória das muitas gerações que nos precederam!

A pouco e pouco, os Camaradas foram fazendo as suas despedidas mútuas, e a sala foi-se esvaziando! No fim, ainda tivemos a oportunidade de admirar um "show" de dança protagonizado pelo Almeida e pelo "1020". De facto, quem sabe, nunca esquece!

Dentro de dias, publicaremos mais fotos e mais palavras! Para matar a saudade!

J Silva Pereira