Teve, por Unidade mobilizadora, o Regimento de Artilharia Ligeira 1, de Lisboa. Constituído por três Companhias operacionais e uma de comando e serviços - C.ART 738, C.ART 739, C.ART 740 e CCS - desembarcou em Luanda no dia 18 de Janeiro de 1965. Regressou à Metrópole em 1967, aportando ao cais da Rocha do Conde de Óbidos a 9 de Março

domingo, 16 de maio de 2010

Mussende Revisitado - Parte 2

Festas em Honra de Santo António
A Procissão

Início da Procissão, após a saída da Igreja

Podem ver-se o "Mano"(atrás do civil de chapeu na mão) e o Martins, este logo atrás do Sacerdote

Ainda o Martins e o Manuel Sabido (vestido à civil e logo atrás do sacristão à esquerda, na foto)

Logo após a publicação do postal "Mussende Revisitado - Parte 1" o autor do blogue foi contactado por correio electrónico por parte de um antigo Administrador do Mussende, o Sr. Francisco Nunes da Fonseca, que teve a amabilidade de referir alguns factos relativos à localidade e que, com a devida vénia, me permito transcrever:

Cheguei ao Mussende em Fevereiro de 1971, era administrador de posto e logo criei uma boa relação com toda a gente e para citar dir-lhe-ei alguns nomes o António Leitão ( está numa das fotos, já falecido), o José Bicho, o Costa (está na foto ao lado do furriel João Mouga, na festa de Santo António), o Coelho ( a casa comercial á frente da paragem do autocarro - a firma de camionagem era Evipal) e o José Bento que veio a ser meu sogro, tinha casa na saída da vila para Andulo / Silva Porto. Ele era extremamente careca; havia os Barreiros, eram três irmãos, o Nascimento Cipriano, etc.

Da familia Leitão disseram-me há dias que estariam lá dois filhos.

O vosso quartel deixou mais tarde de sê-lo e tornou-se agência bancária do Totta Standard de Angola.

*********
Continuarei a manter correspondência com a assiduidade possível. Mas, para já, publico algumas fotos da procissão em honra de Santo António e fico na esperança de que o novo Amigo, Sr. Fonseca, possa identificar mais alguns civis, pois, com muita pena, não guardo lembrança de nome nenhum.

VETERANO

10 comentários:

Veloz disse...

Eu nasci na aldeia de Savador-Mussende. Para mim todos os que ja viveram nessa linda parcela, devem agora pensar no desenvolvimento sustentavel do Mussende,sem descrinacao racial,tribal ou religioso.Mussende tem que sair do anonimato anivel do kwanza-Sul.
Veloz.

Luis Miguel disse...

Considero-me um sortudo por me ter sido dada, por contingências naturais da vida, a possibilidade de constatar a obra deixada neste imenso Território por homens que, na sua maioria de origem humilde cuja simplicidade e conhecimentos na arte de trabalhar a terra e transformar recursos naturais existentes em cidades e vilas que são hoje o orgulho deste País, conquistaram de forma indelével o coração deste Povo.
Escalei o Mussende (Vila), como tantas outras municipalidades do interior de Angola, na execução de trabalhos de renovação e requalificação urbana.
E resolvi ficar. Esta pequena povoação ainda é um cruzamento de estradas, mas é precisamente esta particularidade que a vai, num futuro próximo se houver vontade politica dos Órgãos do Poder Central e Local, transformar num forte pólo de desenvolvimento para esta região, pelo menos assim espero.
Confirmo a passagem esporádica pela Vila dos filhos do Leitão, o Zé e o Armindo. Este está estabelecido no Lobito, com uma empresa de obras públicas. Tenho conhecimento que recuperou a fazenda do pai localizada no Muxito, pequena povoação localizada na estrada (picada) que liga o Mussende ao Libolo, foi-lhe entregue também uma residência, no centro da Vila para os compensar da perda do estabelecimento do Pai, que entretanto já foi toda reabilitada pelo Armindo Leitão.
Este blogue foi e é de muita utilidade para mim porque me permitiu uma visão histórica do local, condição importante para a realização do meu trabalho.
A todos quantos calcorrearam as Terras do Mussende no cumprimento de uma obrigação ou destino os meus agradecimentos pelas imagens e conhecimentos transmitidos.

Luis Miguel

VETERANO disse...

Caro Sr. Luis Miguel:

Não tem que agradecer. Tenho ainda várias fotografias do Mussende para publicar. À medida da evolução do plano que idealizei para este blogue, publicá-las-ei. Continue, por favor, a acompanhar, o que, desde já, lhe agradeço.

anasousapedronho disse...

procuro parceiros no desenvolvimento da vila mussende

Anónimo disse...

Regozijo-me em aceder a esse blogue e parabenizo sinceramente o seu dono por esta inédita iniciativa. É sim tempo de recordar o passado desta vila e sobre esse passado comçarmos a reconstruí-la bém como a construí-la, ela que é realmente linda e humilde vila assentada sobre o solo mais rico da província e celeiro da nação angolana,sendo nós, os seus filhos,a sua primeira riqueza. Para que ela se desenvolva, temos que ser nós a retirá-la do abandono em que se encontrava pelo menos até o fim da gurra. sigamos o exemplo da sua actual Administradora que tudo faz por ela e de Dom benedito Roberto que para o desenvolvimento integral de todo o município e não só, hoje mesmo, dia 28 de Agosto de 2011, fundou a sua Miss
ão, passando de Centro Missionário de Santo António para Missão Católica de Santo António de Mussende, depois que reabriu o no domingo passado, a Missão Católica de São João de Brito-Chengue.Agradecendo-vos uma vez mais despeço-me respeitosamente;
Luciano Luís

VETERANO disse...

Caros Visitantes:

Agradeço a vossa presença que muito me honra. Conto, muito brevemente, colocar em postal algumas lembranças originadas pelos comentários.

Grato

VETERANO

L. Luís disse...

Esperamos com todo o gosto essa lembrança, Sr. Veterano!

L.K.Luís disse...

Gostariamos também, Sr.Veterano, para além da recordação, alguns extractos da história dessa vila e do seu povo, se aí tiver alguma matéria nesse sentido. A que se tem aqui é muito superficial e quase sem grande fundamento.

dmartelo disse...

Eu Vivi No Mussende ENTRE 69/70 e Depois em 74/76 Trabalhava Na Empresa Que Construía A Estrada ???

Aurelio disse...

MUSSENDE TERRA DO THCIPAIA, E MUITA GENTE QUE AI NASCERAM.
É UM PRAZER TERMOS HOMENS QUE SE LEMBREM DELA. OS MEUS CONTERRANIOS SABEM QUE O MUSSENDE É O MUNICIPIO MENOS COLONIZADOS? OLHA QUE DURANTE QUINHENOS ANOS O COLONIZADOR SO FICOU NO MUSSENDE 60 ANOS.
QUERO DAR OS MEUS PARABEMS A ACTUAL ADMINISTRAÇAO QUE QUASE TUDO TEM FEITO PARA TIRAR AQUELA PARCELA DO ANONIMATO, 1ª VEZ O MUSSENDE TERA HOJE DIA 29/08/13, O A SUA ADMINISTRAÇAO , OQUE NUNCA ACONTECEU DESDE QUE MUSSENDE É MUSSENDE.
Á TODOS Q AMAM O MUSSENDE O MUSSENDE SAO BEM VINDOS E FAÇAMOS TUDO PARA QUE O MUSSENDE SEJA UMA TERRA DO PRESENTE,E FUTURO BRILHANTE.
JA TEMOS UMA ASSOCIAÇAO LEGAL MENTE CONSTITUIDA DENOMINADA ANAMUSS, E TEM COMO O PRESIDENTE O SENHOR DOMINGOS GERALDO E MAIS CONHECIDO PELO MINGUITO